Lançado o PC-BSD 8.0

Foi lançado nesta segunda-feira, 22 de Fev, a versão 8.0 do PC-BSD.  Este é uma “distro” baseada no Kernel do FreeBSD 8 e que traz o KDE 4.3 como ambiente gráfico. Diante de tantas opções de distribuições Linux (PC-BSD não é Linux!) por quê alguém optaria por utilizar uma versão do FreeBSD? Afinal os BSD não são supostamentes voltados aos servidores?

KDE bem configurado, já com efeitos 3D

A resposta é bem simples. O PC-BSD faz um trabalho excelente, colocando muita distro existente por aí no chinelo. É totalmente configurado para uso em Desktop, seu KDE é muito bem trabalhado e organizado.  Possui um instalador próprio, muito fácil e intuitivo; que também permite a instalação do FreeBSD puro. Possui um sistema de empacotamento curioso e eficaz, os PBIs. Estes são pacotes executáveis que permitem a instalação de programas inteiros de forma gráfica usando somente o clique no mouse (next -> next -> close). Os programas em PBI são empacotados juntamente com as bibliotecas de que precisam de forma estática (evitando o conflito e problemas de dependência) e vão todos parar num diretório específico “/Programs”. O gerenciador de atualizações faz o trabalho de manter o sistema sempre atualizado, além de atualizar os PBIs instalados.

Tão fácil de usar quanto as melhores distros.

Utilizei o PC-BSD por muito tempo, entra as versões 0.8 a 1.4, e já naquela época ele me impressionava. Hoje, alguns anos depois voltei a conferir o projeto e continuo impressionado como as soluções propostas simples funcionam tão bem. Principalmente quando falamos do KDE 4.3, esse ambiente já apresentou problemas e bugs em várias distros que testei, mas no PC-BSD está simplesmente perfeito.

Para os amantes da linha de comando e para os que querem aprender a usar o FreeBSD “de verdade”, o PC-BSD ainda permite a utilização dos ports para a instalação de programas e manutenção do sistema (bem ao estilo Gentoo).  Ou seja, tanto para usuários novatos quanto para os intermediários e aspirantes a avançados, o PC-BSD é a escolha ideal.

Para fazer o download, clique aqui.

3 comentários sobre “Lançado o PC-BSD 8.0

  1. André Santos Duarte Fonseca disse:

    Olá, Daniel. Parabéns pelo artigo!

    O BSD como um todo é uma iniciativa que me impressiona muito pela ambição de seus idealizadores.

    Conheço o FreeBSD há algum tempo, bem como o PCBSD. Instalei o FreeBSD 7.2 e o PCBSD 7.2 (Codinome Galileo) no notebook que uso como laboratório para sistemas operacionais (Um simplório Dell Vostro 1000)… Usei ambos por algum tempo, fiz testes e cheguei à conclusão que o FreeBSD realmente não é voltado ao usuário iniciante – mas mesmo assim recomendo a qualquer um que entre de cabeça nesse universo! -, e que o PCBSD 7.2 ao meu ver, não estava suficientemente “maturado” para ser usado em qualquer micro. Algumas placas como a wireless não foram reconhecidas, o teclado não funcionou direito… Enfim, não foi uma experiência visual muito agradável. E eu também não tive tempo de pesquisar mais sobre o assunto, o que me levou a instalar o Debian de volta no note.

    Bem… Um ano depois, baixei o FreeBSD 8.1 e o PCBSD 8.0. Estou usando no note o PCBSD há 4 meses. Nossa, que evolução! Muita melhora! O teclado funciona direitinho, a maior parte do KDE está em português, tudo funcionando direitinho… A gestão e manutenção do sistema baixaram ao nível do usuário médio, a configuração de rede, firewall, ambiente gráfico, etc, etc, etc, estão super intuitivos! Mas o raio da placa wireless ainda não é reconhecido e as funções de teclado não funcionam! Mas tudo bem, não é um problema exclusivo do PCBSD. No Debian, por exemplo, tive os mesmos problemas com o Vostro 1000. A única distro Linux que testei e reconheceu completamente o meu hardware e habilitou todas as funções de teclado, foi a Ubuntu. Tá aí outra coisa que não entendo… Se o Ubuntu é Debian-based e ele possui suporte a um número maior de hardware, porquê não usam essa informação para compatibilizar esse hardware ‘ a mais’ no Debian? Enfim, esse assunto não tem nada a ver com o tópico.

    Bem… o certo é que estou super feliz e satisfeito com o PCBSD 8.0. Talvez pelo fato do meu equipamento ser muito obsoleto, não tenho um bom desempenho gráfico com o KDE. Seria um sonho o core-team PCBSD lançá-lo integrado também ao Gnome nas próximas versões! Seria uma grande ajuda aos menos afortunados, como eu.

    No geral, recomendo fortemente o uso do PCBSD a partir da versão 8.0 para usuários intermediários.

    Aos iniciantes no mundo “Unix-Like”, ainda recomendo que comecem pelo Debian, Ubuntu ou aos que prefiram uma experiência visual mais parecida com a do sistema do “Tio Bill” sem contudo perder a essência do Linux, que comecem pelo SuSe (que por sinal, é uma ótima distro! Recomendo!).

    Grande abraço!

  2. Marcus disse:

    Olá. Após anos instalando, formatando de dois em dois meses , buscando uma coisa e outra que funcione sem chaves (se é que me entendem), enfim, vivendo como um estrangeiro sem visto (se é que me entendem novamente :)), baixava e instava betas de todos os tipos. Fundo do poço rsrsr! >>> beta preview Windows8 que nem concluído está! Porque? porque tinha receio de não conseguir trabalhar com os realmente free GNU. Pura questão de adaptação. Hoje, por exemplo, já me sinto totalmente à vontade com o GIMP e outros do gênero. Neste momento estou baixando o PC-BSD 8.0, espero assim e finalmente voar livre livre… (Se é que me entendem!!!) Abraço a todos…

  3. Marcus disse:

    Há, falei do GIMP, e esqueci de mencionar o grande exemplo de que a liberdade é uma opção que apenas exige um pouco mais de esforço – O Blender para gráficos 3d.

Os comentários estão desativados.