Debian com sabor de Menta!

Foi anunciado semana passada uma nova versão do Linux Mint. Para os que ainda não conhecem, o Linux Mint é uma distribuição baseada no Ubuntu que vem ganhando notoriedade nos últimos anos, seus usuários chegam a afirmar que o Mint é um Ubuntu melhor que o próprio Ubuntu. Dentre as customizações encontramos: um tema mais clean e elegante, codecs de multimídia instalados, plugins proprietários como o flash, um instalador próprio e o Mint Menu (um menu diferente do tradicional do Gnome, mais parecido com o do openSUSE, só que mais prático e funcional).

A quantidade de fãs dessa distro cresceu tanto que ela já configura em terceiro lugar nas estatísticas do DistroWatch. Sendo assim,  para agradar aos mais diferentes gostos foram criados novos “sabores” do Mint, incluindo os mais utilizados gerenciadores de janelas e ambientes gráficos como KDE, XFCE, Fluxbox e LXDE. Só que o pessoal de lá parece não achar que tem trabalho suficiente, então resolveram criar mais uma versão, desta vez realmente diferenciada pois vem com as palavras mágicas ROLLING RELEASE. Uma rolling release é uma distribuição em que você só precisa instalar apenas uma vezes e ela estará sempre tendo seus pacotes atualizados, assim vocẽ não precisa fazer um upgrade ou reinstalar tudo a cada novo lançamento, até porquẽ não há lançamentos 🙂

Para conseguir atingir o objetivo de lançar uma rolling release, o Mint precisou mudar o sua base do Ubuntu para o Debian Testing, Tal ousadia não saiu isenta de falhas, dentre os problemas conhecidos temos a ausência de uma tela do boot (o plymouth não está estável o suficiente) e o “crash” do instalador caso você tente formatar uma partição sem ponto de montagem, o próprio instalador não está 100% traduzido para o Português. Como essa versão ainda está dando o seu primeiro passo, não existe uma versão em 64 bits 😦

No vídeo abaixo mostro como instalar o Linux Mint Debian Edition:

E como eu não gosto de menus Windows like na parte inferior esquerda do painel, procurei personalizar o Mint deixando-o com uma cara mais tradicional:

Opinião:

Não tem nem o que falar, é Debian! Só isso já basta 😀

Nunca tinha olhado para o Mint, na minha opinião sempre foi “mais uma” distro baseada no Ubuntu como n outras. Mas essa nova abordagem me chamou a atenção, acredito que dessa forma ficará muito mais fácil para o usuário inexperiente poder se aventurar a utilizar o Debian Testing. Pelo que vi até agora, gostei bastante e só falta uma versão 64 bits para eu pensar seriamente em adotá-la como distro oficial 😀

site: http://www.linuxmint.com/