Dando uma olhada no Meego 1.2

Área de trabalho do Meego

Após ver esta notícia no site Br-Linux, resolvi dar uma olhada no Meego. Fui no seu site oficial, baixei a imagem da versão 1.2 e criei um live USB para testar.

Meego é uma distribuição Linux baseada no Fedora, oriundo da fusão entre o Maemo da Nokia e o Moblin da Linux Fundation. Hoje seu desenvolvimento encontra parcerias como a Intel, que pretende continuar no barco mesmo no caso de a Nokia abandoná-lo.

Tela do Maemo da Nokia.

Tela inicial do Moblin.

O boot do Meego pelo USB é em torno de uns 15 segs (Celeron 1.6 GHz, 2 Gb de ram) e logo você está de cara com a tela inicial:

Tela inicial do Meego 1.2

Ao começar, você terá a tentação de clicar no suposto botão “Meego”, crendo que ele se trate de um menu ou algo do tipo. Mas para sua grande decepção aquilo ali não serve para nada, não é nem mesmo um botão. Outra peculiaridade, o botão direito do mouse não serva para nada.

O foco do Meego é o trabalho online, ou seja ele tem pouca ou mesmo nenhuma utilidade se você não estiver conectado. Para configurar sua rede é clicar no ícone à esquerda do relógio.

Configurar a rede é muito fácil

Na parte de cima da tela temos a chama barra de ferramentas (toolbox) e nela estão inseridos painéis com as diversas funcionalidades de que você irá precisar para utilizar o Meego.

Vou dar uma passada geral sobre os painéis. Essa é a ordem padrão, mas como a barra pode ser personalizada, você pode retirar algum dos itens, adicionar outros ou mesmo só mudar a ordem.

O meu sistema está em inglês, mas não será difícil você identificar quem é quem caso esteja usando-o em português.

myzones:

A inicialização do Meego começa logo neste painel. Aqui você irá encontrar uma agenda de compromissos e uma lista de tarefas a fazer.

Aqui também estarão presentes todas os aplicativos que você abriu, e as atualizações de seus contatos do Facebook (uma vez que você tenha configurado uma conta).

zones:

Os aplicativos que estiverem abertos estarão listados aqui. Você pode organizá-los por grupos, classificando-os por tarefas ou prioridades. No caso de algum aplicativo travar, como o botão direito do mouse não serve para nada, neste painel você pode forçar sua saída fechando-o.

applications:

Mostra todos os aplicativos que você tem à sua disposição. Há também uma área onde você pode cuidar da administração do sistema, configurando o seu hardware e seus softwares.

Dica: para configurar o teclado clique em applications → setting e na área hardware clique em keyboard.

status:

Neste painel, você pode configurar uma conta do Facebook ou SmugMug (pena que não tenha mais uma opção para o Twitter, como tinha na versão 1.1). Uma vez configurada a conta, todas as atualizações de seus contatos serão mostradas em myzones, transformando aquilo numa verdadeira zona.

Isso aqui virou uma zona!

people:

Aqui você configura uma conta de bate-papo, e pode ser de vários protocolos: Facebook, msn messenger, gtalk e etc. E nesta área você pode conversar com seus contatos. Mas felizmente a janela de bate-papo não fica presa aqui, você pode acessar outros paneis, iniciar outros aplicativos e voltar para o chat com um simples alt+tab no teclado.

internet:

Lista todas as usas abas abertas, independente de estarem em janelas separadas ou não. Assim você pode encontrar mais facilmente aquela aba/janela que tanto procurava no meio de um monte delas abertas no navegador, é só clicar nela que ela ganha foco no navegador. Também é possível fechar uma aba diretamente por aqui.

Logo abaixo estão suas páginas favoritas.

media:

No painel de mídia você tem acesso direto a todos os seus arquivos de áudio e vídeo. Você pode organizar sua coleção em álbuns e fazer listas de execução e favoritos.

devices:

No painel devices, você tem acesso a todas as suas pastas (na verdade é mostrada a home) e a todos os dispositivos conectados ao computador. Também é possível controlar o volume do som e ver o quanto de disco você está usando.

bluetooh:

Você pode acessar e sincronizar seus dispositivos com bluetooth por este painel.

Também há uma versão com o navegador Chrome ao invés do Chromium

Opinião:

O Meego é bem fácil de usar, apesar de parecer estranho à primeira vista. Como pontos positivos destaco a leveza de todo o sistema. O ícones são bem lúdicos e dão um certo charme.

O botão direito do mouse não serve para nada, isto causa uma certa estranheza no começo. Mas a partir do momento em que a gente deixa o mouse de lado e começa a usar o touchpad e seu clique, nem se sente falta de mouse ou botão direito/esquerdo. E como o Meego é para netbooks, creio que a maioria não vá usá-lo com mouse).

E por falar em netbooks, o Meego é um sistema para acesso a web, é para dispositivos móveis e não para desktops (infelizmente tem gente que confunde essa abordagem). E para este propósito, ele se sai muito bem.

É só aqui que venho destacar um ponto negativo do Meego. Como o uso mais provável é um netbook, eu achei que a barra de ferramentas, relativamente grande, localizada no topo toma muito espaço vertical da tela.

Uma dificuldade boba foi descobrir como desligar o sistema. Não há um botão ou nada em que você possa clicar para sair. Para desligar, você tem que apertar o botão power do computador ¬¬

5 comentários sobre “Dando uma olhada no Meego 1.2

    • Glenn disse:

      É para DESLIGAR, meu caro, onde aparece uma mensagem se o usuário quer realmente desligar o netbook.
      Não é um desligamento àseco, o sistema faz todo o procedimento de desligamento com um Linux comum. Não é nada espantoso, claro, se você acha que esse processo é “pavoroso”…
      O erro na verdade está no costume que pessoas ainda tem com PCs e notebooks, mas o MeeGO está ótimo nesta versão. O utilizo desde a 1.0 e nunca tive problemas no meu netbook desde então. Só falta o povinho acostumar com um sistema operacional novo. Ou voltar a usar a “barca enferrujada” do Windows em um netbook!
      Isso nem pensar… vamos evoluir!!!!

  1. Paula disse:

    Posso fazer uma pergunta de leiga total?! Programas similares a Word, PowerPoint, Realmedia… é possivel fazer instalações desse tipo?!

  2. Paula disse:

    Gostei demais do tutorial, mas quando o assunto é sistema operacional, pouco entendo. Estou pesquisando sobre ele e parece que não terá futuro. Tenho um netbook da Microboard, modelo NB123X que uso para trabalhos da faculdade, bem como para assistir vídeos e acessar a internet. Você me recomenda a instalção dele ou outro sistema como Ubuntu, Joincloud ou até mesmo o Android?!

Os comentários estão desativados.